quinta-feira, 9 de março de 2017

A Bailarina [Resenha do Filme]


Hello pessoas, como vão? Hoje trago uma resenha de um filme infantil para vocês espero que gostem. E lembrando que estamos com parceria e afiliados abertos. Clique em leia mais e vamos a matéria.



Félicie (Elle Fanning no original e Mel Maia na versão dublada) é uma garota órfã que sonha em ser bailarina. Um dia, Victor (Dane DeHaan), seu melhor amigo que quer ser inventor, arruma um plano mirabolante que os ajuda a escapar do orfanato e os dois vão parar em Paris em busca de seus sonhos. Quando chegam na cidade acabam se separando, mas Félice logo encontra a escola de dança que tanto buscava. 

Uma vez em Paris, a protagonista logo percebe que realizar seu sonho não é algo fácil, mas conta a ajuda de Odette (Carly Rae Jepsen), uma faxineira que um dia foi uma grande bailarina. Félice se agarra a uma oportunidade incrível e finge ser Camile (Maddie Ziegler), uma garota esnobe que nunca perde a oportunidade de humilhar a menina órfã. Só que mesmo talentosa, Camile só conseguiu uma vaga na escola por causa de sua mãe e assim, o professor das meninas, acreditando que Félice é mesmo Camile, deixa bem claro que ela só conseguirá o papel se realmente tiver talento, mostrando que indicações com ele não convencem.
Félice é uma garota extremamente carismática, mas não tem a menor ideia das técnicas de bailet clássico, o que nos rende ótimas cenas engraçadas. Seu esforço é incrível e a garota realmente se dedica para conseguir um papel. Bem como Victor, que ao chegar em Paris encontra um emprego para conseguir ser finalmente um grande inventor. Aliás, o personagem é um dos pontos fortes da história: engraçado e visivelmente apaixonado, o garoto é o que mais apoia Félice a conseguir ser uma bailarina.

A ambientação de Paris do século XIX é muito bem feita, vemos a Estátua da Liberdade sendo construída e a trilha sonora também é empolgante, combinando bem com a história que possui um enredo ágil, dinâmico, sem muita enrolação e incrivelmente repleto de cenas de ação, a começar pela fuga dos órfãos logo no início do filme. Também vale destacar os movimentos de dança que são impecáveis.
Félice segue a linha de personagens femininas fortes e destemidas. Corajosa, ela se impõe quando necessário, mas mesmo sendo tudo isso, ela sabe que não chegaria a atingir seus sonhos sem ajuda de boas pessoas ao seu redor, afinal, ela é uma órfã, sem teto e sofre os preconceitos que qualquer garota na condição dela sofreria. Viver a vida de Camile na escola é um sonho e um desafio, mas Félice percebe que ela pode ser ela mesma para conseguir o que deseja, não sem antes, claro, passar por uma jornada emocionante.

Mesmo com um tema mais sensível, A Bailarina não peca em dramas exagerados ou cenas para forçar a emoção, apenas poderia ter concluído melhor o final da vilã. De todas as formas, a animação tem o toque perfeito da comédia e a ação nos prende do início ao fim. 



Espero que tenham gostado bjinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário